Frente fria vai provocar muita chuva nesta semana; veja onde

No Sul, a frente fria chega já na segunda-feira, provocando chuva no litoral norte, vales e a região metropolitana de Porto Alegre

57

- Publicidade -

previsão - chuvas rápidas - frente fria - previsão do tempo - áreas de instabilidade - chuva forte

Uma frente fria avança pelo Brasil nesta semana, de 3 a 7 de junho, provocando mudanças significativas nas condições climáticas em diversas regiões do país.

No Sul, a frente fria chega já na segunda-feira, trazendo chuva para o litoral norte, vales e a região metropolitana de Porto

No Sul, a frente fria chega já na segunda-feira, trazendo chuva para o litoral norte, vales e a região metropolitana de Porto Alegre. As informações são do meteorologista do Canal Rural, Arthur Müller.

Sul

A semana começa com a chegada de uma nova frente fria na Região Sul, trazendo mudanças significativas no clima. Na segunda-feira, o litoral norte, os Vales e a Região Metropolitana de Porto Alegre (RMPOA) terão um dia nublado e chuvoso. Na metade norte do Rio Grande do Sul, o céu permanece coberto por nuvens, com chuva a qualquer momento. Em Santa Catarina e no centro-sul do Paraná, as pancadas de chuva serão isoladas. No entanto, na metade sul do Rio Grande do Sul, o sol aparece entre nuvens, enquanto no norte do Paraná, o tempo firme predomina.

Na terça-feira, espera-se um tempo mais estável no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, com chuvas limitadas ao Paraná. Com o avanço do sistema, o ar frio predominará novamente nos três estados, e há risco de geada apenas nas áreas mais altas. O acumulado de chuva da semana deve ser de cerca de 20mm no centro-sul do Rio Grande do Sul e 15mm em Santa Catarina. Isso não deve prejudicar os trabalhos agrícolas e ajudará na reconstrução das áreas afetadas pelas enchentes no Rio Grande do Sul. No Paraná, a chuva se concentra no leste e centro-sul do estado, com volume não ultrapassando 10mm. Essa situação ainda deixa as lavouras de milho da segunda safra sob restrição hídrica.

Sudeste

No Sudeste, a semana começa com sol predominando e tempo firme no Rio de Janeiro, na maior parte de São Paulo e Minas Gerais, inclusive nas capitais. Há possibilidade de chuva isolada em Caratinga (MG) e no Espírito Santo, assim como no extremo sudeste de São Paulo. Uma frente fria avançando da Região Sul deixará o tempo chuvoso principalmente na faixa leste dos estados. Não há previsão de queda brusca de temperatura, com mínimas nas serras em torno de 8ºC na quarta-feira e áreas de baixada com temperaturas entre 12ºC e 14ºC. Não há risco de geada.

Ao longo da semana, o acumulado de chuva será de cerca de 30mm no litoral de São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo. A chuva também alcançará Minas Gerais, mas com acumulados não superiores a 10mm em cinco dias. Essa quantidade é benéfica para a colheita do café, embora ainda mantenha as lavouras de milho da segunda safra sob restrição hídrica.

Centro-Oeste

No Centro-Oeste, a segunda-feira pode trazer chuva fraca e isolada no extremo sul do Mato Grosso do Sul devido a uma área de baixa pressão no Paraguai. No restante do estado, assim como em Mato Grosso, Goiás e Distrito Federal, o sol e o tempo seco predominam. Isso aumenta o estresse hídrico nas lavouras de milho da segunda safra. As temperaturas permanecerão altas durante a semana, com máximas de até 36ºC em Sinop (MT). Esse calor provoca estresse térmico no gado e prejudica a pecuária leiteira. Produtores devem ter cautela ao realizar manejo com fogo, pois o ambiente quente e seco favorece o avanço das chamas.

Nordeste

Nos próximos dias, o tempo se manterá firme no interior do Nordeste. Nas áreas litorâneas, a chuva continuará. A Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) aumentará as condições de chuva no litoral norte, com pancadas a partir da tarde desde o Maranhão até o Rio Grande do Norte. Na costa leste, a circulação dos ventos provocará chuvas isoladas do nordeste da Bahia até o litoral da Paraíba. Chuvas mais intensas estão previstas para o sul da Bahia e Salvador.

O acumulado de chuva em cinco dias pode chegar a 40-50mm no norte do Maranhão, Piauí, Ceará e Rio Grande do Norte. Na faixa leste, incluindo Pará, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia, o volume ficará em torno de 50mm. Isso ajudará na reposição hídrica do solo e na recuperação das lavouras de milho da segunda safra no interior. Contudo, as altas temperaturas, entre 34ºC e 35ºC, continuarão a ressecar o solo no interior.

Norte

Na Região Norte, a segunda-feira terá pancadas de chuva na maior parte do Amazonas, norte de Rondônia, Roraima, centro-norte do Pará e oeste e sul do Amapá. No litoral do Amapá, a chuva será mais frequente ao longo do dia. No Acre, extremo sudoeste do Amazonas, centro-sul de Rondônia, sul do Pará e Tocantins, o sol e o tempo firme predominarão, sem previsão de chuva. Nos próximos cinco dias, a chuva se concentrará na faixa norte do Amazonas, Roraima, norte do Pará e Amapá, com volumes de até 100mm. Isso prejudicará os trabalhos em campo devido à saturação do solo. Em contrapartida, as operações no Acre, Rondônia, sul do Amazonas, centro-sul do Pará e Tocantins serão favorecidas pelo tempo firme. No Tocantins, o calor e a ausência de chuvas volumosas deixarão as lavouras de milho da segunda safra sob estresse térmico e hídrico.

Fonte: Canal Rural