Eleições 2022: Senador Jaques Wagner anuncia que não vai concorrer ao Governo da Bahia.

535

- Publicidade -

O senador Jaques Wagner anunciou que não vai concorrer ao Governo da Bahia. A decisão foi divulgada pelo Partido dos Trabalhadores (PT) em reunião extraordinária nesta segunda-feira (28).

Segundo informações do PT, a partir de agora, o Diretório Estadual passará a debater a nova tática eleitoral. A reunião contou a presença do senador Jaques Wagner, deputados estaduais e federais, prefeitos, vereadores e dirigentes.

“A retirada da minha candidatura não implica na retirada da candidatura do PT. Quem decidirá se terá candidatura ou não, não sou eu, será o Partido”, disse Jaques Wagner.

O presidente do PT na Bahia, Éden Valadares, disse que respeitou a decisão do senador e que vai se reunir nos próximos dias para atualizar a posição do partido.

“Nossa decisão será fruto do debate interno, mas também do imprescindível diálogo com os demais partidos e lideranças da base, como Otto, Leão, Lídice e PCdoB”, afirmou Éden Valadares.

O PT não divulgou nomes de possíveis pré-candidatos para a próxima eleição.

As eleições de 2022 estão agendadas para 2 de outubro e terão cinco cargos em disputa: presidente, governador, senador, deputados federais e deputados estaduais.

Jaques Wagner foi governador da Bahia por dois mandatos consecutivos (2007-2014) e deputado federal por três mandatos.

No governo Dilma Rousseff, o petista foi ministro da Defesa (2014) e da Casa Civil (2015), e também chefe de gabinete da presidente (2016). No governo Lula, foi ministro do Trabalho (2003) e das Relações Institucionais (2005/2006), além de ter chefiado o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (2004).

Em novembro de 2016, meses após o afastamento de Dilma no processo de impeachment, Wagner voltou à gestão estadual da Bahia como coordenador-executivo do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Bahia (Codes), estrutura vinculada à Secretaria de Relações Institucionais (Serin).

Eleições gerais

 

As eleições serão realizadas no dia 2 de outubro. O segundo turno, caso aconteça, é previsto para o dia 30 do mesmo mês.

Segundo o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), o número de eleitos aptos a votar será definido após o fechamento do cadastro eleitoral.

Ainda não há discussão sobre a exigência de vacina ou teste de covid-19 nas eleições. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as medidas sanitárias recomendadas serão divulgadas posteriormente.

Conforme o órgão eleitoral, atualmente, a Bahia tem 2.294.537 títulos cancelados. Já Salvador, 377.470 (16,45%).

Essas pessoas tiveram o título cancelados por não terem feito o cadastro biométrico ou não comparecerem nos últimos três pleitos.

Os eleitores que não fizerem a regularização, além de não votarem, não podem fazer empréstimos em bancos, se inscrever em concursos públicos, entre outros.

G1 BA