Uma pessoa negra foi morta pela polícia a cada 24 horas na Bahia, aponta pesquisa

244

- Publicidade -

Na Bahia, uma pessoa negra foi morta pela polícia a cada 24h, em 2021, segundo o novo boletim “Pele alvo: a cor que a polícia apaga”, divulgado nesta quinta-feira (17), pela Rede de Observatórios da Segurança.

Segundo o boletim, foram registradas 1.013 mortes por intervenção policial, sendo que 603 dessas vítimas eram pessoas negras.

Número de mortos pela polícia por raça/cor

Índice representa os dados referentes a 2021

Pardas: 528Pretas: 75Brancas: 13

Pardas
528

Fonte: Rede de Observatórios da Segurança

Conforme a a rede, o Governo da Bahia informou que 122 casos de mortes cometidas por policiais não estavam incluídos no banco de dados da secretaria. O motivo não foi explicitado.

Além disso, o dado divulgado no relatório anterior da Rede de Observatórios dizia que 607 pessoas haviam sido mortas pela polícia. O dado foi enviado pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA). Contudo, no Anuário de Segurança Pública deste ano revela que os mortos foram 1.138.

O grupo disse que entrou em contato com a SSP-BA para saber o motivo da discrepância entre os dados, mas não foi respondido.

O estado é o mais letal do nordeste e o segundo do Brasil (atrás apenas do Rio de Janeiro) e tem o maior percentual de pessoas negras mortas pela polícia quando foram descartados os não informados (98%).

Já Salvador, teve 299 mortes por agentes do estado e uma dessas pessoas não era negra. Dos dez bairros com os maiores índices no município, nove são majoritariamente negros.

O que tem maior número de mortes é o bairro do Castelo Branco, com 14 registros. Salvador, Feira de Santana e Camaçari são os municípios em que a polícia mais mata pessoas negra.

Confira lista dos 10 bairros com mais mortes por intervenção do Estado:

  1. Castelo Branco: 14 mortes;

  2. IAPI: 12 mortes;

  3. Fazenda Grande do Retiro: 12 mortes;

  4. São Marcos: 11 mortes;

  5. Valéria: 10 mortes;

  6. Alto do Cabrito: 9 mortes;

  7. São Cristóvão: 9 mortes;

  8. Sete de Abril: 9 mortes;

  9. Mata Escura: 9 mortes;

  10. Santa Cruz: 9 mortes.

g1 entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) e aguarda posicionamento do órgão sobre o caso.

G1 BA