Servidores municipais protestam contra falta de segurança em unidades de saúde de Salvador.

331

- Publicidade -

Servidores que trabalham nas unidades de saúde de Salvador realizam uma manifestação em frente à Secretaria Municipal, no bairro do Comércio, e reclamam da falta de segurança nos postos de trabalho. O ato teve início no fim da manhã desta quarta-feira (13) e se concentra nas vias próximas à sede do órgão. A manifestação provoca lentidão no trânsito no local.

Os trabalhadores dizem que há ocorrências constantes de ameaças, roubos e agressões nas dependências das unidades. No dia 30 de março, por exemplo, um homem armado entrou na UBS San Martin 2 e roubou funcionários e pacientes que aguardavam atendimento.

Segundo o Sindicato dos Servidores da Prefeitura de Salvador (Sindseps), 10 ocorrências foram registradas em postos de saúde nos últimos três meses.

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) informou que já solicitou aos órgãos de segurança a intensificação das rondas no entorno das unidades de saúde para inibir novas ocorrências, já que se trata de uma situação de segurança pública.

O órgão acrescentou que intensificou a implantação de um sistema de câmeras para vídeo monitoramento das unidades.

Trabalhadores de unidades de saúde protestam contra falta de segurança nos postos em Salvador — Foto: Divulgação/Sindseps

Segundo a SMS, 66 unidades básicas já contam com o sistema de monitoramento 24 horas por dia. A gestão disse que estima ampliar gradativamente a instalação das câmeras nos postos de saúde para atingir 100% das unidades da rede beneficiada com o vídeo monitoramento.

g1 procurou a Polícia Militar para ter mais detalhes de como será o policiamento nas unidades, uma vez que a SMS disse ter solicitado reforço, e aguarda um posicionamento.

Problema recorrente em 2022

 

Em janeiro, profissionais da saúde que trabalham na Unidade de Saúde da Família (USF), de Cajazeiras X, em Salvador, denunciaram que foram ameaçados por pacientes no local. Na ocasião, para chamar a atenção para a situação, eles decidiram paralisar as atividades.

Em protesto contra violência, trabalhadores de posto de saúde paralisam atividades na Av. San Martin, — Foto: TV Bahia

Já em fevereiro, profissionais da Unidade de Saúde da Família, no bairro do Engenho Velho de Brotas, também fizeram um protesto e paralisaram as atividades, após um funcionário ser ameaçado de morte por um casal.

No mês de março, a Polícia Civil divulgou que investiga casos de ameaça e agressões físicas e verbais contra servidores da área de Saúde que estão aplicando a vacinação contra a Covid-19 em Salvador. De acordo com os profissionais, a maior parte das intimidações são de pessoas que não fazem parte dos grupos prioritários e querem “furar a fila” para ser imunizados.

G1 BA