Mais de 20 presos suspeitos de ordenar ataques a tiros são transferidos para presídios de segurança máxima

216

- Publicidade -

Vinte e quatro presidiários suspeitos de ordenar ataques a tiros em Salvador e no interior foram transferidos, na manhã desta quarta-feira (8).

Segundo a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SPP-BA), os presos eram investigados, desde outubro do ano passado, pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) e o departamento de Polícia do Interior (Depin) da Polícia Civil.

A megaoperação de combate ao crime organizado foi coordenada pelas Secretarias da Segurança Pública (SSP) e de Administração Penitenciária (Seap). Os suspeitos, custodiados em Salvador, Lauro de FreitasFeira de SantanaItabunaEunápolis e Jequié continuavam nas unidades prisionais comandando crimes cometidos nas ruas.

Depois de meses de cruzamento de dados interagências da SSP e SEAP, foram mapeadas as chefias criminosas na capital baiana e interior do estado.

Mais de 20 presos suspeitos de ordenar ataques a tiros são transferidos para presídios de segurança máxima — Foto: Divulgação/SSP-BA

Mais de 20 presos suspeitos de ordenar ataques a tiros são transferidos para presídios de segurança máxima — Foto: Divulgação/SSP-BA

Os internos são envolvidos com roubo a banco, tráfico de drogas, homicídio, porte ilegal de arma de fogo, estupro, corrupção de menores, lavagem de dinheiro, entre outros delitos.

“Essa é mais uma ação de combate ao crime organizado. São mais de duas toneladas drogas apreendidas e cerca de 1.300 criminosos capturados, em 2023. Não daremos trégua às facções”, informou o secretário da Segurança Pública, Marcelo Werner.

Revista, extração e escolta

A operação conjunta para a transferência dos detentos foi iniciada na madrugada, com a revista geral das unidades e dos internos para apreensão de armas e celulares, com participação de equipes da Seap e da SSP.

Unidades da Polícia Civil, do Batalhão de Guardas (BG), das Companhias Independentes de Policiamento Especializado (Cipes) e de Polícia Rodoviária, além do Grupamento Aéreo (Graer) atuam nas apreensões e extração das unidades prisionais, além das escoltas.

Mais de 20 presos suspeitos de ordenar ataques a tiros são transferidos para presídios de segurança máxima — Foto: Divulgação/SSP-BA

Mais de 20 presos suspeitos de ordenar ataques a tiros são transferidos para presídios de segurança máxima — Foto: Divulgação/SSP-BA

Os suspeitos foram transferidos para duas unidades prisionais de segurança máxima.

“A Seap em contínua operação de inteligência, conjugada com a SSP, manterá o combate ao crime, bem assim as revistas semanais nas unidades, quer no interior da galerias, quer nas redondezas das unidades”, enfatizou o secretário da Seap, José Antônio Maia Gonçalves.

G1 BA