Dois homens são mortos durante disputa de território entre facções criminosas na periferia de Salvador; policiamento é reforçado

177

- Publicidade -

Dois homens foram mortos no Arenoso, região periférica de Salvador, na madrugada desta quinta-feira (6). O caso aconteceu durante um tiroteio por disputa de território entre facções criminosas, que também atuam em Tancredo Neves, bairro vizinho, na noite de quarta-feira (5).

Com a insegurança, ônibus do transporte público pararam de circular em toda a região. Durante esta manhã, o policiamento foi reforçado e equipes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) também estiveram no local. Moradores dos dois bairros estão assustados.

Noite de violência no bairro de Arenoso, em Salvador — Foto: Rildo de Jesus/TV Bahia

Noite de violência no bairro de Arenoso, em Salvador — Foto: Rildo de Jesus/TV Bahia

Testemunhas contaram que uma granada foi encontrada na ação, que aconteceu entre o final de linha e a rua do canal. O artefato foi detonado pelo Bope. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), os dois homens mortos seriam suspeitos de tráfico de drogas. As identidades ainda não foram divulgadas.

O Departamento de Polícia Técnica (DPT) foi acionado para a fazer a perícia no local e também a remoção do corpo. Muitas cápsulas de munições, entre elas de fuzis, foram encontradas no local. Câmeras de vigilância e testemunhas serão ouvidas, para ajudar a esclarecer a situação.

Disputa de território entre facções criminosas assusta moradores em Salvador

Em nota, a Polícia Militar informou que esteve no local durante a madrugada para checar uma denúncia. O tiroteio teria começado em Tancredo Neves, na localidade do Buracão, e depois os suspeitos fugiram para o Arenoso.

A SSP-BA disponibilizou o disque denúncia, por meio do telefone 181, para que as pessoas deem informações sobre os criminosos envolvidos no confronto, de forma anônima.

Parede com marcas de tiro em Tancredo Neves, em Salvador — Foto: Rildo de Jesus/TV Bahia

Parede com marcas de tiro em Tancredo Neves, em Salvador — Foto: Rildo de Jesus/TV Bahia