Comandante-Geral da PM promete ação rápida após morte de adolescente em Salvador: ‘daremos a resposta à sociedade’.

402

- Publicidade -

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Paulo Coutinho, falou sobre o assalto que resultou na morte de uma adolescente de 15 anos no Centro de Salvador. O militar prometeu uma resposta rápida contra as suspeitas de cometer o crime.

“Gostaria de me solidarizar com a família. É uma tragédia. Queremos dizer daremos a resposta à sociedade o mais rápido possível. Todo nosso efetivo está imbuído na busca desses algozes que precisam ser retirados do convívio social”, disse.

Horas depois, uma mulher foi levada para delegacia no início desta tarde e prestou informações sobre as suspeitas. Após ser ouvida, ela foi liberada.

“Eu diria que com sentimento de impunidade que e criminosos têm agido no Brasil quando levados para judiciário. Temos que convencer os parlamentares a uma novo ordenamento jurídico”, afirmou o comandante-geral da Polícia Militar.

“Estamos em uma capital onde temos tido uma grande redução de crime, inclusive ao crime latrocínio, o que deixa claro a redução do crime”.

Paulo Coutinho afirmou ainda que “na Bahia, o crime nao há de prosperar”.

“Tínhamos quatro viaturas cobrindo a zona. Existe uma dinâmica de policiamento rotativo. Encontraram oportunidade para cometer o crime e nos solidarizamos”, lamentou o coronel.

Ainda nesta terça, a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) divulgou um balanço com os dados de latrocínios em Salvador, nos primeiros semestres deste ano e de 2021. O órgão constatou uma queda de 55% entre os períodos. [Veja abaixo]

SSP-BA divulga balanço com os dados de latrocínios nos primeiros semestres deste ano e de 2021. — Foto: Fonte: SGE/Mdata

Prefeito crítica insegurança

 

Após o crime, o prefeito da capital, Bruno Reis, fez duras críticas à segurança pública diante da onda de violência dos últimos dias em Salvador.

“É com indignação que a gente recebe uma notícia como essa. Aonde nós vamos parar? Semana passada foi uma amiga nossa, uma nutricionista. Agora uma jovem de 14 anos que perde a vida. Ontem uma senhora de 65. A gente vê um governo que não tem mais como resolver o problema da segurança pública”, disse.

Bruno Reis destacou o fato de que o crime ocorreu a poucos metros do Quartel do Comando Geral da PM, e em frente ao 6º Depósito de Suprimento do Exercíto, no Forte de São Pedro, no Campo Grande, em Salvador.

“A marginalidade não respeita nem mais a polícia. (O crime ocorreu) Debaixo da porta do Comandante -Geral. É um afronta ao poder público. Ou o poder público vai assumir as rédeas e se impor perante o crime e a marginalidade e efetivamente agir ou vamos virar um estado onde as pessoas de bem vão estar presos em casa com medo e os criminosos nas ruas”, criticou.

Entenda o caso

A adolescente Cristal Rodrigues Pacheco, de 15 anos, morreu após ser baleada em um assalto em frente ao Palácio da Aclamação, próximo ao Campo Grande, no Centro de Salvador. O caso aconteceu por volta das 7h desta terça-feira (2).

Ela estava de uniforme, e seguia para uma escola particular da região, junto com a mãe e a irmã, de 12 anos. As três foram abordadas por duas mulheres, e uma delas disparou contra a adolescente.

Cristal Rodrigues Pacheco foi morta aos 14 anos, em um assalto no Centro de Salvador — Foto: g1/Arquivo pessoal

Depois de atirar contra a vítima, as duas suspeitas fugiram do local. A polícia ainda não deu detalhes sobre as circunstâncias do assalto. Câmeras de segurança instaladas na região entre o Palácio da Aclamação e o Passeio Público podem ajudar a esclarecer o que aconteceu, antes da adolescente ser baleada.

Uma delas, instalada em um restaurante, registrou o momento em que Cristal passa no local com a irmã e uma outra mulher, que seria a mãe dela. Ela é está de blusa branca. Cerca de dois minutos depois, uma das jovens volta no sentido contrário, correndo. [Veja imagens abaixo]

O local foi isolado e o Departamento de Polícia Técnica (DPT) fez a remoção do corpo da vítima para o Instituto Médico Legal (IML). A Polícia Militar já identificou as suspeitas e iniciou uma operação na região do Dois de Julho e Gamboa de Cima, para prender as duas mulheres.

Cristal estudava no Colégio Mercês e estava no nono ano do ensino fundamental. Por causa da morte da adolescente, a instituição suspendeu as aulas nesta terça, e os estudantes estão sendo liberados. Ainda não há informações sobre o sepultamento do corpo da vítima.

G1 BA