Após impasse entre moradores e empresa de coleta de lixo, caixa coletora é instalada em rua de Salvador.

283

- Publicidade -

Uma caixa coletora de lixo foi instalada na Travessa das Pitangueiras, no bairro da Fazenda Grande do Retiro, em Salvador, onde moradores reclamavam do acúmulo de lixo com o descarte feito no meio da rua.

O equipamento foi colocado na quinta-feira (4), depois que as queixas geraram repercussão por causa dos resíduos na entrada da rua, o que atraía animais e ocasionava um mau cheiro que atingia imóveis vizinhos.

A maior reclamação de parte dos moradores é que, sem a caixa coletora, além dos problemas com o lixo no local, algumas pessoas ateavam fogo aos resíduos. A situação era ainda mais agravada porque o material fica em frente a uma distribuidora de botijão de gás, e causava medo de uma explosão.

A Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb) disse, na ocasião, que chegou ao local para instalar o equipamento, mas as pessoas não permitiram. Isso porque outra parte dos moradores reclamava de ter uma caixa coletora de lixo na entrada da rua.

Lixo descartado na rua na Travessa das Pitangueiras gerava incômodo aos moradores — Foto: Reprodução/TV Bahia

O segurança Alberto Santos mora na Travessa das Pitangueiras e disse estar satisfeito com a instalação do equipamento na localidade.

“Realmente achei ótimo. Mas gostaria que colocasse outra porque a demanda é demais. Pessoas de várias ruas chegam para colocar o lixo aí e, mais tarde, a rua está cheia de lixo”, disse.

A empresa faz normalmente a coleta porta a porta, de segunda a sábado, entre 9h e 11h.

Plantação de jardins

 

Agentes de limpeza plantam mudas para jardins em Salvador — Foto: Reprodução/TV Bahia

No local onde o lixo ficava acumulado no chão, a Limpurb colocou mudas de árvore em pneus, com o objetivo de instalar “pontos verdes” e pontos floridos na região.

A prática tem sido comum em outras regiões em Salvador. Agentes de limpeza, inclusive, reforçam o pedido para que a população contribua com o descarte de maneira correta e a implantação de outras áreas verdes na cidade.

“Colocar o lixo de forma errada traz doença, rato e barata. Então o que falta é as pessoas se conscientizarem e colocar o lixo na hora certa, no local certo. A gente pode fazer o jardim 10 vezes, mas se o pessoal não colaborar, vai continuar tudo do mesmo jeito”, pediu uma agente.

G1 BA